Será o renting uma nova forma de consumir pneus?

De que modo está o renting a influenciar o consumo de pneus em Portugal? Será o renting uma nova forma de consumir pneus? Que consumo de pneus está afeto às gestoras de frotas?

Serão poucos os negócios no setor automóvel que tenham uma oferta tão vasta e uma rivalidade tão grande como o dos pneus. O comércio destes componentes pretos de borracha com um buraco no meio está, por isso, mais democratizado do que nunca.

O que, antes, era um negócio exclusivo das casas de pneus, hoje, contempla inúmeros players, como os centros auto, os operadores de serviços rápidos e as redes oficinais. Para não falar das plataformas de vendas online B2C, ainda que estas pouca expressão assumam.

Não admira, pois, que a concorrência se tenha tornado mais feroz, que as margens tivessem sido “esmagadas” e que o cliente passasse a ter à sua disposição uma escolha mais diversificada.

Se pretende saber porque é o renting, cada vez mais, um “cliente” em crescimento no que diz respeito ao consumo de pneus, não deixe de ler a edição de dezembro da Revista dos Pneus.

Também pode gostar de ler