Equipamentos de proteção para o funcionário

Vejamos os principais equipamentos de segurança que o funcionário deve usar na oficina e para que servem.

- Óculos de proteção: são óculos transparentes que incluem proteções laterais para evitar o impacto de aparas nos olhos durante as operações de limpeza, lixamento ou polimento de metais.

- Máscara de proteção: semelhante aos óculos, consiste numa máscara transparente que além dos olhos também protege o resto da cara.

- Máscara de soldar: é indispensável para evitar danos nos olhos ao soldar provocados pelas faúlhas e reflexos que se produzem durante esta operação. É um capacete escuro de uma peça que incorpora um visor transparente. Podem ser fixas ou de segurar com a mão.

- Máscaras: são elementos que protegem as vias respiratórias durante os trabalhos de lixamento, pintura ou mascaramento, e dos pós, partículas ou vapores que se possam produzir.

- Auriculares protetores: indispensáveis para cumprir as exigências relativas ao ruído na oficina e proteger o sistema auditivo dos funcionários. O número máximo de decibéis permitido na oficina é de 140 com auriculares protetores e 87 sem auriculares protetores.

- Luvas: indispensáveis para proteção dos funcionários durante a soldadura, os trabalhos de decapagem com pistolas de areia, a utilização de produtos químicos ou corrosivos e a manipulação de metais a altas temperaturas.

- Botas: são imprescindíveis para minimizar os danos por queda de peças e diminuir os riscos de sofrer escorregões ou cortes nos pés. Devem ser de materiais resistentes como o couro, impermeáveis e com boa transpiração. O ideal é que incorporem solas antideslizantes e palmilhas antiperfuração.

- Peitilho para soldar: é uma espécie de avental de couro que serve para proteger durante o trabalho de soldadura, por exemplo das faúlhas que possam saltar ou da radiação produzida no próprio processo.

- Bata/fato-de-macaco de trabalho: neste caso a sua principal função está mais relacionada com a limpeza e higiene que diretamente com a saúde, evitando que a roupa fique suja durante a execução das tarefas.

- Capacete de segurança: imprescindível sempre que se trabalhe em fossos, para evitar pancadas na cabeça provocadas pela queda de peças ou ferramentas de trabalho.

Outras recomendações para garantir a saúde na oficina
A oficina deve seguir todas as diretrizes relativas à prevenção de riscos laborais, o que inclui formar os seus funcionários neste âmbito, detetar falhas na segurança da oficina e colocar em marcha os mecanismos para solucioná-las.

Para maximizar a segurança na oficina e diminuir os riscos para a saúde é indispensável que todos os funcionários atuem nas suas áreas de especialização e estejam familiarizados com a utilização dos materiais e equipamentos necessários.

A oficina deve dispor de um plano de emergência elaborado para implementação em caso de incêndio, um dos principais riscos numa oficina mecânica. Tem que dispor de todos os elementos necessários para a extinção do fogo e todos os trabalhadores devem conhecer o procedimento a seguir. Por conseguinte, é essencial que existam saídas de emergência visíveis e que se encontrem livres de obstáculos.

Além do plano em caso de incêndio, os funcionários das oficinas devem conhecer os diferentes tipos de fogos que existem (de sólidos, líquidos, gases ou metais) e como atuar face a cada um deles.

Outra das obrigações da oficina em matéria de segurança é proporcionar as ferramentas necessárias para prestar cuidados básicos ao funcionário em caso de acidente. Entre os instrumentos necessários encontra-se o estojo de primeiros socorros, produto para lavagem de olhos, desfibrilador portátil, duches de emergência.

Os trabalhadores devem ter conhecimentos mínimos de primeiros socorros para saber como atuar em caso de hemorragias, fraturas, intoxicações, queimaduras, feridas ou outras lesões ou acidentes que possam ocorrer na oficina. Do mesmo modo, a oficina será responsável por contactar os Serviços de Emergência ou os Bombeiros caso seja necessário. As três palavras fundamentais são “Proteger”, “Avisar” e “Socorrer”.

Por último, resta recordar algumas considerações finais que, embora evidentes, não deixam de representar um risco para a segurança. Neste sentido, todos os profissionais sabem que não é permitido fumar numa oficina devido ao risco de incêndio e que não podem manipular aparelhos elétricos com as mãos molhadas ou em condições de humidade demasiado elevada.

 

Também pode gostar de ler