Tipos de jantes para veículos

Hoje em dia há uma grande variedade de marcas de jantes, com design, peso e diâmetros dos mais variados. Os acabamentos também têm vindo a diversificar-se, havendo várias hipóteses de escolha.

As jantes podem ser divididas em dois grupos face ao material utilizado. Por um lado, as jantes de aço ou aço inoxidável. Por outro, as jantes de liga leve, normalmente em alumínio ou magnésio.  Para ajudar o condutor na escolha das jantes descrevemos de seguida alguns aspectos a ter em conta e que podem condicionar essa escolha ou limitar a montagem no automóvel.

Jantes de liga leve

Como benefício, as jantes de liga leve são mais leves, o que permite diminuir o peso das massas não suspensas e baixar o centro de gravidade do veículo. As jantes de liga leve usadas nos automóveis são compostas por cerca de 80% de alumínio e os restantes 20% são compostos por metais tais como cobre ou o magnésio. As jantes de liga leve proporcionam uma redução de peso considerável comparativamente às de aço e uma rigidez maior. Na competição usam-se muitas vezes jantes em magnésio ou titânio que chegam a ser 50% mais leves, só que estas têm um preço muito maior. Por outro lado, as jantes em liga leve têm um aspecto muito mais agradável e realçam as linhas do automóvel.

liga leveA redução do peso tem influência no comportamento do carro. As acelerações, as travagens e o comportamento em curva melhoram com a redução dos pesos não suportados pela suspensão. Quanto menor for esse peso melhor será o comportamento e as performances do carro. Outra das vantagens das jantes em liga leve é que melhoram o arrefecimento dos travões pois os metais de que são feitas são bons condutores do calor e assim proporcionam uma transferência de calor superior. Desta forma os travões não ficam tão sujeitos à perda de eficácia devido ao calor excessivo.

O desenho das jantes também pode ser optimizado para favorecer o arrefecimento dos travões. Hoje em há também uma tendência para ter em consideração o peso da jante. Existem modelos que comparativamente a outros na mesma medida, chegam a pesar metade. O peso é um factor preponderante nas prestações do carro.

Jantes fundidas

Este é o processo mais habitual de fabrico de jantes monobloco. Consiste em colocar a liga metálica a alta temperatura num molde especialmente estudado e com o formato da jante. A moldagem de jantes efetua-se colando alumínio líquido num molde especialmente estudado. São utilizados vários métodos. O processo de preenchimento do molde pode ser feito a baixa ou alta pressão.

Jantes forjadas

A maioria das jantes são construídas por injeção de alumínio ou da liga num determinado molde. As jantes forjadas, ao contrario, são construídas a partir de blocos de alumínio prensados com cargas acima das dezenas de toneladas. Depois estes blocos são torneados de acordo com o design da jante.
As jantes forjadas são uma excelente combinação de rigidez, resistência e baixo peso. As características físicas de umas jantes forjadas garantem que a estrutura molecular é igual por toda a jante. Estas características garantem que as jantes se comportam melhor quando sujeitas a grandes esforços ou mesmo no caso de impacto.
Ao serem mais leves que as jantes convencionais, garantem ao veículo uma performance melhor pela redução do peso não suspenso, melhorando o comportamento e capacidade de curvar. Permitem ainda reduzir o consumo e melhorar a aceleração.
 
Jantes modulares

Uma jante modular ou multipeça utiliza dois ou três componentes diferentes para formar a jante, chamando-se frequentemente bipartidas ou tripartidas consoante o caso. Uma jante modular é composta pela Aba, o Barril e a Face ou Centro da jante. As várias peças das jantes são apertadas recorrendo a pequenos parafusos e à utilização de um selante. Este tipo de jantes foi desenvolvido na década de 70 para a competição e, hoje, são mais populares para medidas superiores a 17’’. Cada um destes componentes pode recorrer a vários métodos de fabrico, podendo cada peça ser construída por tecnologias diferentes.
As jantes bipartidas e tripartidas são normalmente mais leves e mais resistentes às pancadas e são utilizadas em competição mas os custos de produção fazem com que sejam caríssimas.

modulares

Save