Bridgestone desenvolve o primeiro composto que une borracha e resina

A Bridgestone desenvolveu, com êxito, o primeiro polímero do mundo que une borracha e resina a nível molecular.

Este novo composto tem uma durabilidade sem precedentes, além de uma resistência à formação de falhas cinco vezes maior, 2,5 vezes mais resistência à abrasão e uma resistência à tração 1,5 vezes superior à da borracha natural, que, por sua vez, tem já uma resistência maior do que a borracha comum.

De nome HSR (High Strength Rubber, borracha de alta resistência), este polímero é um material híbrido que junta, a nível molecular, componentes da borracha sintética, como o butadieno e o isopreno, com componentes da resina, como o etileno, utilizando o inovador catalisador de gadolínio (Gd) patenteado pela Bridgestone (mediante copolimerização).

O resultado traduz-se num material de última geração, capaz de combinar a flexibilidade da borracha com a resistência da resina. Este polímero só foi possível graças ao avanço das tecnologias de catálise GD utilizadas para sintetizar a borracha de poliisopreno, tal como foi anunciado em dezembro de 2016.

O HSR apresenta uns níveis de durabilidade e resistência à abrasão que eclipsam os da borracha natural, o que o torna num material de última geração com o potencial necessário para criar pneus com os indispensáveis níveis de rendimento mas utilizando menos materiais.

Desta forma, a Bridgestone prevê que o HSR se converta num poderoso ativo na obtenção do seu objetivo de utilizar materiais 100% sustentáveis, estabelecido na visão ambiental a longo prazo do Grupo Bridgestone para 2050.

Além disso, a empresa planeia estudar a fundo a possibilidade de utilizar o HSR em outros produtos além dos pneus. A Bridgestone continuará a trabalhar para contribuir para o desenvolvimento de uma sociedade sustentável, enquanto garante a resposta às diferentes necessidades dos seus clientes.