A Nissan em 2016: ordem para reduzir peso

O construtor nipónico quer apurar a sua forma durante este ano e decidiu reduzir, significativamente, o peso dos seus veículos de passageiros.

A Nissan está focada em reduzir o peso dos seus veículos de passageiros. O "Programa de Excelência para Redução de Peso" da empresa irá produzir uma estrutura piloto, que recorre à utilização de materiais pioneiros na indústria automóvel e que será utilizada no piso dos seus futuros modelos. Ao trabalhar de perto com a cadeia de fornecimento do Reino Unido, a Nissan tirará partido dos materiais e técnicas utilizados na indústria aeroespacial e no desporto, incluindo materiais utilizados em viagens espaciais.
 
Além do "Programa de Excelência para Redução de Peso", a Nissan envolveu-se num programa de diminuição de massa dos seus veículos atuais, que resultou numa "perda" de 90 kg no novo X-Trail e de 40 kg no novo Qashqai. Ao abrigo deste programa, os engenheiros da marca japonesa utilizam materiais mais fortes e mais leves, o que permite a adição de equipamentos extra e baixar o peso total dos veículos.
 
nissanterraOs esforços da Nissan no "Programa de Excelência para Redução de Peso" melhorarão a performance e o consumo de combustível dos seus veículos, bem como compensarão a crescente quantidade de tecnologia que será integrada nos mesmos. O protótipo a ser produzido ao abrigo deste programa testará a viabilidade das novas peças.
 
A Nissan encontra-se a trabalhar nesta área como parte do consórcio LX de fabricantes de automóveis e organismos de pesquisa, liderado pela Sigmatex e apoiado pela Axillium Research, em parceria com Cranfield University, Engenuity, Expert Tooling & Automation, Granta Design, Group Rhodes, LMAT, Surface Generation e Tilsatec. O consórcio procura aperfeiçoar as capacidades na cadeia de fornecimento automóvel do Reino Unido, com o intuito de produzir componentes compostos.
 
Resta acrescentar que o programa LX é financiado pela iniciativa Advanced Manufacturing Supply Chain Initiative, estabelecida pelo Governo do Reino Unido para ajudar as cadeias de fornecimento britânicas existentes a crescer e a atingir padrões de classe mundial.