Isuzu D-Max 2.5 Cabine Longa

Conduzir uma pick-up será sempre um exercício de dimensões. Sobretudo para quem trabalha na cidade e não propriamente em atividades que envolvam o transporte de cargas significativas na cabine.

Com a Isuzu D-Max Cabine Longa (Extended Cab) não é diferente. Há muito que esta pick-up deixou de ser vista apenas como um modelo de trabalho. Modernizou-se. Apresenta atualmente umas linhas muito em dia com os parâmetros do design automóvel.

E também atualizou os seus padrões de conforto a bordo, mesmo no caso da unidade ensaiada, com duas portas e apenas lugar para o condutor e um passageiro (convidar alguém a sentar-se no banco corrido traseiro será uma atitude censurável). O interior é sereno e robusto, mas subiu alguns padrões em termos de qualidade: desde o desenho do painel de instrumentos à iluminação do tablier.

isuzudmax1

Uma vez resolvidas as equações sobre as suas (enormes) dimensões, pode afirmar-se que é extremamente fácil manobrar a Isuzu D-Max. Em relação às gerações anteriores, nota-se uma evolução no sentido desportivo, com especial ênfase nos dispositivos eletrónicos de apoio à condução.

Existe apenas um manípulo para controlar a caixa manual de seis velocidades. E três botões que permitem selecionar os modos de circulação: 2H para duas rodas motrizes; 4H para tração às quatro rodas; 4L para recorrer às chamadas redutoras.

O motor 2.5 biturbo Diesel de injeção common rail com 163 cv é um poço de força. E no equipamento não falta nada de essencial. A começar pelo Bluetooth e ar condicionado.


Ficha Técnica
Motor: 4 cil. em linha Diesel, long., diant.
Cilindrada (cc): 2499
Potência máxima (cv/rpm): 163/3600
Binário máximo (Nm/rpm): 400/1400-2000
Velocidade máxima (km/h): 180 (limitada)
0-100 km/h (s): n.d.
Consumo combinado (l/100 km): 7,4
Emissões de CO2 (g/km): 194
Preço: €28 850
IUC: €366,10